Imagine viver em uma cidade, bem pertinho de uma das montanhas mais lindas do mundo, o Mont-Blanc e visualizar seus picos nevados o ano inteiro.  Pois essa cidade existe, e chama-se Chamonix!!!

 

1.Fácil acesso: Nem todo mundo sabe, mas o Mont-Blanc é a fronteira natural entre a França, a Suíça e a Itália e você pode então escolher qualquer um desses países como porta de entrada para chegar a cidade. O acesso é muito fácil, se você escolher chegar pela Suíça, o aeroporto de Genebra (90 km) fica apenas uma hora de distância de Chamonix, se preferir chegar pela Itália, então Milão (260 km) será sua opção com pouco mais de duas horas de carro, mas se preferir chegar pela França, você tem duas opções chegar de carro a partir do aeroporto de Lyon (220 km) pouco mais de duas horas ou diretamente de trem no centro da cidade, vindo de Paris por exemplo.

2.Fascinante história e herança: A história e a fama de Chamonix se mistura a paixão pelo alpinismo e pelos esportes de montanha. Em 1741, dois jovens alpinistas ingleses decidiram escalar o Mont Blanc e descobriram o um pequeno povoado com o convento de “Chamouni”, eles jamais poderiam imaginar que tanto o povoado quanto o glacial Mer de Glace, ou mar de gelo, se tornariam conhecidos no mundo inteiro.
Essa descoberta atraiu turistas ricos, em sua maioria ingleses, que vinham admirar o misterioso glacial, eles criaram uma demanda de exploradores e caçadores que logo se tornaram guias de montanha, criando a primeira companhia de guias em 1821.
A cidade se desenvolveu, albergues e hotéis foram criados e em 1924 a cidade recebeu a primeira edição dos Jogos Olímpicos de Inverno. E em 1955, os turistas e visitantes da cidade passaram a ter acesso ao ponto mais próximo do pico do Mont-Blanc a 3842m de altitude, com o teleférico Aiguille de Midi.

3 .O Fabuloso: O Mont-Blanc é um dos sítios naturais mais visitados do mundo, é chamado o teto da Europa e tem 4810 m de altitude.  A cidade de Chamonix fica aos seus pés, sua altitude é de 1035 m e recebe anualmente 4.700.000 turistas. É fácil entender porque a cidade atraí tantos turistas o ano todo, afinal chegar tão próximo ao seu topo do Mont-Blanc com o teleférico Aiguille du Midi (3842m) com toda segurança e conforto é realmente incrível.
Uma vez lá em cima, a experiência se amplia com vistas fabulosas da montanha a partir do seu terraço panorâmico, aprendizado, curiosidades e história com o museu do alpinismo, momentos de contemplação e porque não, romance, nos cafés e restaurantes da estação…e é claro muita adrenalina, pois é dali que parte a famosa descida do glacial Vallée Blanche – uma descida de 22 km ou 2800 m montanha a baixo até o centro de Chamonix , mas se você não esquia, fique tranquilo, você pode provar a experiência de flutuar nas montanhas com a atração “passo no infinito”, uma cabine de vidro suspensa que lhe proporciona uma vista a 360 graus. Vai encarar?
4 .Vasta escolha de atividades:Você também pode viver a aventura dos exploradores e estudiosos do Glacial Mer de Glace, porém a bordo de um charmoso trem de montanha que o levará do centro de Chamonix até Montenvers a 1913 m de altitude. No caminho, novos anglos dessa espetacular montanha.
A aventura continua com a visita ao Glacial, sua caverna de gelo e o Glaciorium, um museu que nos conta tudo sobre a evolução dessa geleira através dos tempos. Duas recomendações importantes, para chegar a caverna você tem que encarar 480 degraus, lembre-se de levar roupas quentes!
Para o almoço, nossa sugestão é o Refúgio de Montenvers, que acaba de ser reinaugurado e serve pratos tradicionais savoyard, onde você também pode se hospedar.  Existem também outras opções como um bistrô com vista panorâmica para o Mer de Glace ou lanches rápidos no Bar des Glaciers.
Se você gosta de esquiar, vai ficar fascinado com Chamonix e seu vale, 90% das pistas estão a cerca de 2000 m de altitude, o que garante a neve durante toda temporada de inverno.
Os panoramas são incríveis e você pode esquiar de dezembro a maio. Existem pistas para todos os níveis de esquiadores, bem como uma larga oferta de esqui fora das pistas. Os monitores de esqui falam várias línguas, inclusive português e o skipass permite acesso aos três países que rodeiam a montanha, mais precisamente Courmayeur (Itália), Verbier (Suiça) e todo o Vale de Chamonix, composto por quatro áreas esquiáveis: Les Houches (1900 m de altitude), Balme-Le Tour (2270m), Brevent/Flegere (2525m) e Grands Montets (3275m).
Para quem não esquia, muitas outras atividades são propostas na neve como passeio de trenó de cães ou cavalos, descida de tobogã, luge, caminhadas com raquetes, entre outras.
Depois da aventura, você pode relaxar em uma piscina aquecida ou em uma seção de massagem em um dos spas da cidade, treinar escalada indoor, se divertir em uma pista de patinação no centro da cidade, jogar boliche ou tentar a sorte no cassino…dentre muitas outras opções.
No verão, a montanha se transforma em campos verdejantes, atraindo igualmente amantes dos esportes, corridas, alpinismo, ciclistas, caminhantes, amantes da natureza em geral. Mais de quarenta e cinco diferentes atividades podem ser organizadas, dentre elas ioga e golfe.
Como no inverno, para ter acesso aos diferentes pontos do vale é necessário utilizar os teleféricos e durante essa temporada os turistas podem adquirir o Mont-Blanc Multipasse Ilimitado.

5 .Uma cidade alpina, aberta o ano todo: No inverno ou no verão, Chamonix guarda um charme todo especial para acolher seus visitantes, a art de vivre à la française está presente em seus mais de:
100 restaurantes, que vão da alta gastronomia como o Albert I (duas estrelas Michelin), passam por ambientes elegantes e descontraídos como o l´Akashon e o Le Comptoir Nordique, passando pelas cozinhas internacionais e vegetarianas do L´Impossible até um totalmente tradicional como o Le Télecabine, onde a fondue, pierrade e tartiflete fazem a alegria das papilas.
Fonte: www.cchotels.com.br 

Imagens: https://www.chamonix.com.br

Entre em contato com a DueTour e planeje sua viagem neste destino maravilhoso! 

(11) 5572-6716 

 duetour@duetour.com.br